domingo, 21 de março de 2010

Yoga e Magia

Na última Festa da Amizade que realizamos aqui, no Recanto Flor de Lótus, "Dia das Bruxas", depois de servir de oráculo do baralho hindu para várias pessoas, pedi a minha filha Clarissa que servisse de oráculo para mim. Então concentrei-me para escutar as respostas ao que eu gostaria de saber. Alguém nos
fotografou neste exato momento.
Lembrando-me desse dia, decidi falar um pouquinho mais sobre magia e Yoga.
Começava a dar uma aula de Yoga. Sempre abrimos a aula escutando e nos concentrando no mantra "OM".
Subitamente, um aluno meu de doze anos de idade levantou-se e foi pegar alguma coisa no canto do salão em meio à concentração no "OM".
Em seguida ele voltou e sentou-se no mesmo lugar.
Fiquei quieta, e os demais alunos também.
Quando o coral que cantava o mantra finalizou o som, pedi atenção aos alunos e comecei a falar:
Para muitas pessoas, o som "Om" não significa nada. E por que isso?
Porque quem coloca a força no "Om" somos nós que o valorizamos. É a nossa mente, o nosso querer, os nossos pensamentos.
Se eu entrar numa sala de aula com várias crianças ocidentais e começar a cantar para elas o "Om", elas vão pensar, provavelmente, que estou brincando.
O importante no "OM" é aquilo que nós o fizemos simbolizar. É o que nós conceituamos neste som. Por isso, precisamos compreender tudo o que nós o fizemos ser.
Determinadas pessoas que faziam parte de específicas escolas filosóficas fizeram o simbolismo do "OM". Transformaram esse som em um mantra sagrado. Conceituando o quê?
- Que o "OM" simboliza a manifestação de Deus na matéria.
- São três sons em um: O - U - UM, ou A (fechado, quase Ô) Â - U - UM. Significando a trindade: A criação, a conservação e a eterna transformação na matéria.
A morte é a mais forte das transformações.
- O "OM" é o bija mantra, quer dizer, o mantra raiz, o primeiro som que aconteceu durante a criação por Deus do Universo Material.
- O "OM" é o som do Big Bang, a grande explosão térmica que provocou este som primordial na criação do Universo Material.
- Portanto o "OM" passa a ser sagrado porque é um elo com Deus.
Então usamos o "Om" para nele nos concentrarmos, seja repetindo-o mentalmente, ou cantando, ou escutando ele ser cantado. Elevamo-nos ao sagrado e tentamos esvaziar a mente apenas nos concentrando no "OM".
Podemos enviar o som "OM" para curar alguém à distância. Colocando a força poderosa divina de cura neste som, enviando mentalmente a onda sonora com a força da nossa intenção de cura para quem desejarmos. Já conseguimos várias melhoras e curas com essa atitude.
Depois de explicar isso, virei-me para o meu mais jovem aluno e lhe disse:
- Você não queria que eu sempre lhe ensinasse alguma coisa sobre magia?
Ele fez que sim.
- Então, assim como colocamos a força sagrada no "OM", em qualquer ritual mágico também precisamos colocar a força do nossa intenção, do nosso querer, tanto nos objetos que usamos, quanto naquilo que desejamos conseguir.
Por exemplo: Se vou usar a água para purificar um ambiente, tenho que ter em mente que aquela água junto com a minha atitude tem força para purificar.
Existe uma diferença muito grande entre eu usar uma vassoura água e sabão para lavar o chão do meu salão sujo e eu usar uma vassoura, água e sabão para lavar o meu salão, concentrando-me na minha intenção mágica de limpeza energética e espiritual.
-Você entendeu? - perguntei para ele.
- Entendi - respondeu.
- Então - eu disse - quando nós estivermos escutando em aula o "OM", transforme-o em um som sagrado e concentre-se apenas nele. Não se levante para fazer outras coisas, atrapalhando também a concentração das outras pessoas que estarão meditando com o "OM".
Related Posts with Thumbnails